Sempre continuar o nosso caminho

Devo dizer que escrevo sem que ninguém esteja editando. É difícil escrever e falar. Mas adoro escrever e contar as histórias de outras pessoas, mas vou contar a mim mesma. E eu vou te contar sobre a minha vida. E eu diria que “nunca aceite que não poderia aprender coisas novas”, e Leve a sério os velhos aprendizados da vida, e o novos. De tudo na vida devemos manter a esperança da vida.

Então vou te explicar de como estudei pelo mundo. Aprendi na nas escolas , e aprender línguas. Se não pudesse falar e a tecnologia que pode ajudar a minha mente. Se eu não tivesse aprendido outras línguas, Imagino que seria difícil de eu estar falando e escrevendo. A minha mente funciona assim.

Ganhei uma bolsa no Brasil do IBEU – Instituto Brasil Estados Unidos. Como disse eu estudei na universidade hofstra dos Estados Unidos. Ganhei na faculdade do US ganhei outra bolsa para estudar política internacional, a Universidade de Amsterdã. E então meu mestrado foi na LSE, que fica em Londres. Aí eu ganhei para fazer o doutorado e abandonei.

E eu estava perdida, aprendendo hebraico e árabes. O meu doutorado era sobre uma escola de paz entre Israel e a Palestina. Tudo que eu procurava era de discussões.

Estava eu falando com meu pai hoje, e disse que as vezes que somos treinados, para provar a nossa percepção, do que sabemos. Dizia que é coisa das pessoas chatas 🙂

Quando eu era pequena era do Lycee Pasteur, e minha escola era em francês em Sao Paulo, e em Buenos Aires, e sempre nos fazia provar o que sabemos. Mas o que realmente sabemos, ou escolhemos de quem transferir a responsabilidade?

Às vezes eu penso, o que eu perdi? Percebo que qualquer ataque epiléptico estava relacionado à forma como minha mente está revoltada ou deprimida.

Então, eu quero contar como começou no meu primeiro ataque epilético e e fui no Marrocos. Imagino que o começou, como eu sou. Mas penso que no 911 em Nova York que começou o meu desespero.

Com todos meus interesses, eram de tudo. Passei pela música, cinema, descolonizando, política internacional, e filosofia e antropologia.

Foi em 2007 Que o meu Primeiro ataque epilético, foi no Marrocos. Como eu disse, o Marrocos é um país que eu amo. E até hoje me faz de me conhecer melhor.

Fui visitar a Leila , e a Mounia. O Mustapha é de la também, e trabalhei na escola e era o lugar das línguas mas antes os conhecia nos Eua. Mustafá é a melhor aula que eu tive. Se chama, e como é o meu blog. Se chama descolonizando a mente. Assim eu continuo a me descolonizar a minha mente🙂

Confesso que às vezes fico com raiva quando meu irmão me diz o quão inteligente eu era, ou quando meu pai me manda esquecer o meu passado. O mas eu tento lembrar o passado e o presente.
Talvez eu fingisse que sabia e fingia que sabia🙂

Mas estou aprendendo, que podemos aprender novas coisas. Eu vejo como ha estudos que o cérebro pode ser ativo. Qualquer estudo antigo pensão que esta morto🙂

Então vou tentar de contar o dia antes , do meu coma,E como estou aprendendo diariamente de uma norma de uma nova maneira e de manter o nosso cérebro, a nossa mente.

Mas todos os estudos de agora estão chamando dessa vez que tenho Encefalites Autoimunes. E li “(EAI) são um grupo de doenças inflamatórias do nosso cérebro, causadas pela produção de autoanticorpos contra antígenos neuronais. Em suma, essa inflamação surge quando o sistema imuneataca as próprias células cerebrais. Quanto a esses anticorpos, podemos chamá-los de autoanticorpos.29 de ago. de 2021”

Eu conto porque ja chamaram de varios nomes. Mas alem de ter caído, porque eu tentava usar estar fora da medicina e tive 2 comas. Hoje eu respeito a medicina os outras maneiras de pensar.

Mantenho a meditar ajuda não alucinar. Acupuntura melhorou a mente e o corpo e o floral . Mas eu sei que nem eles não sabem como é o cérebro e a mente. Mas me acalma a nossa falta explicação de quem somos . E ironicamente a mediana do hospital. Ja me faz esta presente e questionar 🙂

Doutor Getulio Rabelo, já partiu , mas me
dizia que eu devia dizer oque eu sentia, na cabeça, na mente , ja que eu falo e sinto. Mas mesmo eu sendo critica, vejo oque eu sinto.

Mas tenho que contando devagar, também percebo é que se eu ficar ativa nós cansamos de nós mesmos.
Com amor,

Ju

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s