Amizade no presente

Como a minha amiga Lu me disse para ligar para sua mãe liguei. Primeiro dia não funcionou, mas ontem atendeu e contei que era a Ju , ela ficou feliz e e me perguntou como eu estava.


Quando eu contei que foi a Lu que tinha me feito usar ainda mais a mascaras e levar mais mias sério a ciência. Ela me agradeceu e dormiu, e então fiquei conversando com a enfermeira. Eu fiquei tocada de sentir que Maria Imaculada teria ficado calma e feliz de eu falar da sua filha. Eu sei que a solidão num hospital é forte.


Mas Amizade não é sobre hospital, nem sequer de partido, de países , ela é é mais excessiva, ou seja é mais viva . Ontem foi aniversário do meu amigo Thibau. Fizemos faculdade no Us e agora eu estou em Ubatuba e ele na frança.


Como eu poderia saber que ele vê o Mar e o Sol que eu posto? Eu que posto até pensando que não é de vaidade. Eu as vezes até explico que é para outros virem. Mas Thibaud gostou das minhas palavras e em mensagem e ele pensou num zoom.


Eu adorei e criei uma Messenger coletiva e com a minha memória fui pegando os amigos. E fui me lembrando tanto. Meu amigo ficou feliz e de repente aparece mais amigos do passado. Eu pensei que as pessoas iriam achar bobagem do que eu estava inventando mas de cara alguns gostaram.
Nestas mensagens decidimos que será mo proximo sábado. Mas fiquei sabendo do casamento da Ilana e que foi no tempo do convid m, não pode ir muitos amigos e seus pais.


Fiquei pensando como essa corrida não era só uma doença é deixar de longe relações mais internet nos permitem manter o contato. As vezes Pelo sonhos, memórias de quem partiu, e claro não existem mais. Penso nas enfermeiras mas hoje me fez pensar ainda mais.


Eu contei a ela o que eu admirava demais as enfermeiras. Contei que era antes do CoviD que eu admiro porque tantas vezes eu estive no hospital que eu sei que as enfermeiras tem que lidar conosco com toda paciência do mundo. Digo de mim que sempre cheguei no princípio com medo , vindo tantas vezes vamos ficando mais percebendo que a vida de quem cuida de nós é igual a nós mas quando somos o pacientes nos nem nos damos conta da vida delas. Assim queria escutar mais da sua vida.


Hoje enfermeira me contou que tem mais de 50 anos. Me contou que os dos filhos ligo todos os dias pra perguntar quando ela iria voltar. Um filho tem 26 e a filha tem 14.Aprendi mais da filha que gosta de estudar não tem vontade sair nem de tomar sol por causa da sua pele. Estuda pela internet a falar outras línguas, mas eu aprendi da arte.


Ela me contou porque nossa conversa foi longa. Quando eu sugeri que ela fizesse a arte a enfermeira me contou que a filha adora a fazer mangá. E que ela estudava muito a cada segundo ela fazer um projeto com horários tudo tem que ser feito. Perguntei se era uma família japonesa, meus amigos de família japoneses são muito organizados. Na ironia a filha de 14 anos já fala inglês espanhol italiano e quer aprender japonês 🙂 mas o pai da filha dessa enfermeira é holandês.


A vida é irônica porque quem me conhece sabe o meu primeiro casamento foi com o Haiko e foi muito difícil encontrar um tradutor. Quando eu contei que o meu amigo Akamine e que agora está tentando ser a juiz. Os dois são o resultado de fazer faculdade e aprender de outros lados e não queriam ficar neles.


A enfermeira me contou que com 18 anos fez direito na faculdade. Ela me contou que sua família era militar mas aquilo de ser advogada a deixou muito deprimida. Seu pai estimulou de estudar e assim ela começou a ser enfermeira a mais de 20 anos. Seu pai sempre dizia de nunca parar estudos e ela me explicou como assim ela se ativa demais e não pensava em idade.


A vida é engraçada porque o Akamine estudou e não gostou de jornalismo e agora advogado e quase juiz. Eu acho sarcástico já o Akamine se chama André, como o meu marido, e é o pai da filha da enfermeira é holandês como meu ex. Hoje a minha amiga Ilana me contou que se casou faz pouco tempo e longe dos pais e na Holanda. Cínico que nesse isolamento que todas as relação voltam e parecem que temos pouco tempo para esquecer. A vida é curta.


A enfermeira não para de estudar, porque todos os estudos estão fazendo ela pensar mais. Ela me contou que a filha fala “ mãe já não é a hora de voltar pra casa eu não quero que você morra. Já sabemos que a vacina faz o vírus fica mais fraco em você mas devemos continuar levando sério a máscara o álcool e ficar em casa “ A enfermeira diz aos filhos vocês tem que ter paciência para quanto tempo vai durar.


Eu não sei nem o nome dela. Mas ali nos libertamos. Quando eu contei que faz um ano que vovó faleceu, ela me contou que faz três meses que a sua mãe faleceu. Foi ao seu lado também. Ela me disse uma palavra de como de aceitar, e por isso seus filhos ligam para entender escuta-la . Claro eu contei quando uma enfermeira na hora que a minha vó faleceu disse a frase que repito “você quer que ela viva por você ou por ela?”. A enfermeira entendi é isso profundamente, que enfermeiro não teria visto a perdas.


Desde quinta que ela não vê seus filhos. Diz ela se não tivesses internet não poderiam estar eles aprendendo as coisas, ter mais contato com ela e falar com os amigos. Mas como eu respeito demais dessas enfermeiras de que está doente devemos todos cuidar de nos de expandir a eles.


Assim eu sou tão grata a Lu. A minha amiga de infância que participou da minha vida inteira ao vivo ou pela internet. No Brasil ou fora, e que nós tres meninas, fizemos nossos pais se conhecerem.


Se não fosse a minha amiga que tivesse dito de tudo que se passa com ela eu não teria fechado tudo. E nem passaria a ninguém.
Fechado de casa não quer dizer que não estamos aberto por dentro, não teria eu escutado as palavras da enfermeira da mãe da Lu.


. A profundeza é que a solidão interna me perguntei isso, se uma família militar era do lado de quem eu nunca voto, nem como amigos meus decepção do meu partido do meu lado meus amigos.


O duro é que não devemos tudo que o outro é igual. Ali escutando como essa enfermeira perdeu sua mãe seus filhos estão na escola em casa quanto amizade terão?


Eu criei um zoom os meus amigos pelo mundo. Saudade desses meus amigos que não importa de que lado político de que lado, de que país é, mas todos eles se importam com os outros. Isso eu penso é o âmago. E politico não é só de familia. Isto é de quem se importa com os outros.
Amizade é uma coisa dura. Percebo que para mim não importa a da idade. Eu lembro de amigos na escola, na Argentina, poucas Austrália com 15 anos. Da música meu amigo até hoje e que não estava na mesma aula, na faculdade nos Estados Unidos ainda tenho contato, do mestrado doutorado, mas depois eu ter caído.


Amizade mais velha pensamos mais na política mas quando somos pequenos sabemos que não faz muita diferença o que votamos onde nasceram mas todos meus amigos pensam nos outros todos meus amigos como eu já erramos muito.
E quando aceitamos a nossa perda e a perda de outro continuamos amigos mesmo tendo os afastados. Se não aceitamos e parece temos uma prisão interna muito forte. Eu já errei demais.


Tenho saudade de quando somos mais livres quando somos aprendendo como será o futuro. Como disse amiga da minha vó o tempo do passado é muito rápido mas com mais de 90 parece que um mês parece um dia.


Espero que todos nós que ficamos no belo que lembramos do bom porque a vida é muito curta pra perder me feliz porque de qualquer perda aprendemos muita coisa. Mas como dizem nós sempre ficamos ou no passado ou no futuro e o duro é nós ficarmos no presente. Espero que todos nós estamos bem agora.

Com amor,Ju

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s