Continuar a nadar

Hoje eu e o André nadamos uns 1000 metros no mar. No clube é mais fácil mas eu acho o mar é mil vezes melhor que piscina.

É a impermanencia total. Saímos do calor e entramos no mar frio. Começa a luta para fugir da alga e claro da onda onde os surfistas usam.

Sei que até me fez lembrar jovem de descer da onda e subir mas com muita onda as vezes entra o sal no nariz. Na hora pensei na Lota se limpar com agua e sal. Me veio a mente o Ghandl e na sua luta na India pelo sal.

Estávamos com óculos de natação, eu olhava a fuga da alga. E o Andre o Pacato vai mais perto da praia e eu fui para frente para mais longe da praia e ver o mar.

Sei que tem muitos com medo. Mas nisso chega na tranquilidade. Fomos nadando em estilos distintos mas olhando. E fomos nadando para chegar no fim da praia.

Aí a impermanencia foi maior. Mudava de estilos de nadar, e o mar mudava do calor para o frio. Quando nadava para o fundo aí era um outro planeta. Limpo, e frio.

Quando encontrava o Andre eu inventei “voce é a parte da frente e eu da perna” . Isso era divertido. Vi conchas, um peixe e o fundo 🙂

Vinha a musica uma melodia e nunca como dizem zonas destruídas do cérebro o Andre cantou.

Paulinho da viola

“ Não sou eu quem me navega

Quem me navega é o mar

Não sou eu quem me navega

Quem me navega é o mar

É ele quem me carrega

Como nem fosse levar

É ele quem me carrega

Como nem fosse levar

Gente fiquei impressionada me disse e fui ler a letra da musica Timoneiro. Me fez lembrar meu mestrado e Phd que era relacionado a cognição.

Sempre me toca ver que as áreas do cérebro devem ser usadas, assim como a alimentação. Não digo de faculdades, digo de aprender das minhas perdas e tentar voltar.

Esses dias tenho andado de bicicleta, andado, me alongando. Nem mais digo de Yoga porque tem tantas historias misturadas, entre lingua, corpo, teologia que não gosto mais de classificar como nada. Usar o corpo e ser consciente da mente e dos outros. Especialmente das pessoas que envelhecem bem. Conheço varias.

No dia uma senhora me disse para fazer algo que nunca fiz , ela disse assim ativaria outra zona do cérebro. Eu resolvi vir a Ubatuba e estou aprendendo da Natureza. Amo as canções dos passarinhos, vendo o céu, as estrelas, por de sol, o sol nascer. Nunca tinha feito essas coisas de cuidar de jardim.

E claro fazendo o que sei , falando com as pessoas. Como já disse que me disseram em não conseguir nada. Seria outra. Sem abrir olho, falar, lembrar.

A cognição é incrível. Cada um tem um estilo mas nao perca a esperança.

Nao sei quem me navega, e nao sem nada como o mar me faz nadar pensar. Sei que alguns navegam por alguém fazer navegar. Mas eu honestamente mesmo sem saber nadar continuo a nadar.

Com amor,

Ju

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s