Feira orgânica

Todas as vezes que eu e o Andre vamos na feira orgânica eu fico feliz e tocada.

É impressionante como as pessoas são conscientes de nós voltarmos.

Um dia uma senhora que vende saladas , verduras , legumes contou que aquilo era o sonho do marido de um

dia conseguir comprar uma fazendinha, e que seria de coisas orgânicas.

Demorou tempo para conseguir mas quando conseguiu em pouco tempo ficou viuva.

Fiquei tocada e perguntei se tinha desistido, se era duro e ela disse com orgulho

“ Vc acha que coloco uma maquina eletrica para regar? Eu rego com a mão, eu planto e eu vou vendo todos os dias como crescem.”

Fiquei tocada e perguntei numa outra semana se fazia e ela me mostrou uma filha que fazia junto.

Na feira tudo me toca, descobri por acaso e eu e o Andre amamos ir la.

Tem tantos detalhes de coisas. Eu que já tinha aprendido melhor ir cedo. As pessoas que plantaram vêm de fora as 4 da manha e nos vamos umas 9.

Sempre tomo chá, e dessa vez um pãozinho. Na hora que fui pagar o jovem disse “ Obrigada por vcs sempre pagar em debito.”. Eu contei que eu sei que se pagar em cartao vc ganha pouco. Ele me disse que poucas pessoas pensam nisso.

O senhor onde também compramos sempre nos da mais frutas de presente.

Eu que tenho péssima memória visual, e que olhava na curiosidade contei para uma outra senhora me diz para tentar aprender.

Expliquei a ela do meu coma e rápido percebi que é médica e ela me disse aprenda coisas novas. Essa senhora e o marido conhecia o Dr Getulio, até os irmãos do meu medico que partiu. Ela me contou uma coisa que me tocou de uma senhora de 60 anos depois de destruição do cérebro resolveu aprender piano. Essa medica que não é jovem foi clara “ aprende algo novo para ativar a mente.

Me tocou aquilo. O que devo fazer que não fiz? Deve ser Mandarim, ? Artesanato? Passei um tempo conversando com o casal e lembrei que deveria visitar um senhor de Manaus.

Esse senhor sempre me impressiona. Tem tantas pessoas que passam para falar com ele.

Na hora eu contei que o Andre dizia para não comer muita castanha do Pará. Ele que vende me contou casos que passam mal de ser viciados de castanha.

Como ele disse “ tem alcoólatra, chocólatra, do sexo, de fumar, e agora tem tbm o do castanhólatra 🙂 Ou seja pode ser viciado de qualquer coisa até de agua , agua demais acaba se afogando :)”

Eu dessa vez acreditei. Ouvindo ele que vende disse, pode pagar mais de 100 reais que não vendo porque vcs ja têm em casa.

Isso me impressiona, não porque eu queria comprar é ouvir suas historias de pessoas que diziam “ vc não pode me controlar, eu vou comprar”

Mas esse senhor não controla, só não quer ser responsável por alguém como muitos passam mal porque ele vende. Isso me toca, também é pensar nos outros.

Esses dias tudo me tocou, outro dia conto os do Uber e do porteiro da noites. As pessoas tem coisas muitos interessantes a contar.

Beijos

Ju

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s